O Tesouro português obteve esta terça-feira 5.500 milhões de euros, numa operação de financiamento a 10 e a 30 anos em que o Estado acordou pagar uma taxa de cerca de 4% para se financiar a 30 anos. Na emissão a 10 anos, a taxa implícita não chegou a 3%. A procura total ascendeu a 14 mil milhões de euros.

Foram emitidos 3.500 milhões de euros a 10 anos e dois mil milhões a 30 anos.

O sindicato de bancos de investimento que geriu a operação dupla de financiamento público acordou, segundo a Bloomberg, um prémio de 282 pontos base acima da taxa de mercado da zona euro para o prazo a 30 anos (midswaps), que ronda os 1,24%. Isso significa que os títulos foram emitidos a uma taxa implícita (reoffer yield) de 4,1%.

Para os títulos a 10 anos, foi oferecido um prémio de 212 pontos base, o que face à taxa de mercado atual nesta maturidade levou a uma taxa de 2,92%.

A operação de financiamento foi gerida pelo BBVA, Caixa Banco de Investimento, Credit Agricole, Dankse Bank, Morgan Stanley e Nomura.