As forças curdas expulsaram o grupo Estado Islâmico da cidade síria de Kobane, próxima da fronteira com a Turquia, ao fim de quatro meses de combates, informou esta segunda-feira a organização não-governamental Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

“A milícia das YPG (unidades de proteção do povo curdo) expulsou o EI de Kobane e controla quase completamente a cidade”, informou a organização, acrescentando que os jihadistas recuaram para os arredores da cidade.

“Alguns jihadistas continuam a combater na extremidade leste de Kobane, nomeadamente na periferia do bairro de Maqtala”, acrescentou.

A confirmar-se, esta é a maior derrota do EI na Síria desde que entrou no conflito em 2013.

Desde o início da ofensiva contra Kobane, a 16 de setembro, o EI perdeu mais de 1.000 jihadistas nos combates.

As forças curdas, inicialmente mal equipadas, beneficiaram do apoio decisivo dos bombardeamentos aéreos da coligação internacional que combate o grupo radical desde 23 de setembro.