A Grã-Bretanha revelou ter convocado o embaixador russo após aviões militares da Rússia terem sido referenciados a voar perto do espaço aéreo britânico.

O episódio tem lugar após uma série de incidentes semelhantes e num momento em que as relações entre Moscovo e o Ocidente estão tensas devido ao conflito na Ucrânia e ao assassinato, em Londres, do ex-espião russo Alexander Litvinenko.

“As manobras de aeronaves russas na quarta-feira fazem parte das crescentes operações das aeronaves russas fora da sua área de operações”, afirma o Ministério dos Negócios Estrangeiros num comunicado.

“Enquanto não entraram no espaço aéreo soberano do Reino Unido, onde foram escoltados por RAF Typhoons durante o tempo em que se mantiveram na área, os aviões russos causaram perturbações na aviação civil” e é por isso que o embaixador da Rússia foi convocado para explicar o incidente, informa ainda a nota de imprensa.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Entretanto, o Ministério da Defesa disse que os aviões envolvidos no mais recente incidente, na quarta-feira, foram bombardeiros Tupolev Tu-95, mais conhecidos como “ursos” russos, designação que lhes é atribuída pela NATO.