Militantes do Boko Haram mataram pelo menos 70 pessoas num ataque na cidade camaroniana de Fotokol, na fronteira com a Nigéria, escreve a BBC. Elementos do grupo radical atacaram muitos civis que se encontravam em casa ou na mesquita, incendiando vários edifícios.

Alguns residentes de Fotokol, entrevistados pela BBC, disseram que os militantes do Boko Haram cortaram a garganta de muitas das vítimas.

O Exército dos Camarões, com o apoio de tropas do Chade, conseguiu afastar os terroristas, numa altura em que o Exército nigeriano tem sido criticado por não conseguir conter a rebelião do Boko Haram. Estes soldados queixam-se, entre outras coisas, de falta de armamento. Nessa, sequência, o Níger, o Chade e os Camarões lançaram uma ação conjunta para combater os rebeldes.

Na terça-feira, o Exército do Chade disse ter matado 200 militantes radicais na batalha para recuperar a cidade de Gamboru no nordeste da Nigéria.

O nordeste da Nigéria é alvo de constantes ataques dos Boko Haram, desde que o grupo iniciou a sua campanha para impor a Sharia no norte do país, maioritariamente muçulmano, em 2009.