A chanceler alemã disse esta segunda-feira, após um encontro com o primeiro-ministro japonês Shinzo Abe, que para obter a solidariedade económica à qual apela, a Grécia precisa de reformar a sua economia. Angela Merkel acrescentou que manter a Grécia na zona euro tem sido o seu objetivo há anos.

“Existem dois lados nesta questão: a Grécia precisa de reformar a sua economia para regressar a um contexto de solidariedade europeia”, afirmou Merkel, citada pela agência Bloomberg. As reformas na economia são o outro lado da mesma moeda, a par da solidariedade europeia.

Existe uma “imensidão de trabalho” para ser feito no âmbito das reformas gregas.

No contexto das várias alusões ao passado nazi e às acusações por parte do Syriza que a Alemanha também teria recebido ajuda externa na recuperação económica pós-Segunda Guerra Mundial, a chanceler alemã disse esta segunda-feira que “lidar com o passado nazi é necessário para uma reconciliação” e que “cada país tem de encontrar o seu próprio caminho no sentido de lidar com o passado”.

“O objetivo continua a ser manter a Grécia na zona euro”, garante Angela Merkel que está de visita oficial ao Japão.