Como seria comprar bananas de supermercado com ovos da aranha mais perigosa do mundo? Maria Layton, de 43 anos, sabe a sensação: “Eu estava tão assustada. Detesto aranhas e, por isso, já tinha lido sobre os perigos da aranha armadeira brasileira. Estava mesmo assustada com o que poderia acontecer.”

Pequenos ovos de aranha armadeira infestavam os cachos de banana que o marido de Maria Layton tinha comprado num comum supermercado Tesco no País de Gales. Ela encontrou os ovos quando ia buscar uma banana à sua filha, Siri, de seis anos.

“A Siri pediu-me uma banana. A primeira banana tinha um pedaço estranha, por isso arranjei-lhe outra. Comecei a encontrar na banana um casulo de aranha com enormes teias.” disse Maria Layton para ao Telegraph.

“Ainda bem que fui eu que abri, e não a minha filha. Acho que há maior probabilidade das aranhas morderem pequenas crianças do que pessoas mais velhas.”, acrescentou

A aranha armadeira – cujo nome em grego significa assassina – vagueia o chão da selva durante a noite e esconde-se em bananas durante o dia. É agressiva e tem um dos venenos mais tóxicos do mundo, que, para além de ser mortal, causa umas dolorosas 4 horas de erecção.

“Reconheci logo porque me lembro de ver histórias sobre elas [as aranhas armadeiras]. Por isso, mal vi os casulos, lembrei-me e fui pesquisar para verificar. As imagens que encontrei na minha pesquisa eram muito semelhantes às que tinha nas bananas que comprei.” disse Layton.

“Os ovos das aranhas começaram a abrir, por isso coloquei os cachos numa caixa selada e tranquei-a no congelador, porque li que era assim que as matamos [as aranhas].”

A senhora Layton ligou para o serviço de cliente dos Tesco e eles recomendaram para ela devolver as bananas infestadas ao supermercado.

“Ligar ao Tesco foi inútil. Eu não tinha a certeza se as aranhas tinham escapado do saco, quando o abri. Estava mesmo assustada com a perigosa possibilidade da aranha e os seus ovos se esconderem na minha casa. Precisava de um conselho mais prático.” desabafou Maria Layton.

Mais tarde, a vítima postou uma fotografia no Facebook da Tesco e eles disseram-lhe que iam devolver o dinheiro.

Um porta-voz da Tesco reagiu entretanto: “Nós pedimos desculpa à sra. Layton e tivemos um pequeno gesto por boa vontade. Pedimos para ela devolver o produto às nossas lojas para que nós pudéssemos continuar com a investigação.”