Azeite virgem e leite de cabra. Podia ser o início de uma salada chèvre mas é uma parte dos ingredientes de um sabonete. A lista continua: leite de burra, leite de vaca e até cerveja. Há uma gama de produtos portugueses a invadir as perfumarias com ingredientes que parecem ter saído diretamente da secção de frescos do supermercado. Ora veja:

Leite de burra

Não é propriamente uma novidade, se se pensar que no ano 375 a.C. o leite de burra já era recomendado por Hipócrates para cicatrizar feridas ou aliviar dores nas articulações, que Cleópatra teria um rebanho de 300 burras para se poder banhar regularmente no seu leite, ou que o creme facial mais antigo do mundo, encontrado por arqueólogos em Londres, em 2003, tinha leite de burra na sua composição. O que é novidade é uma marca portuguesa que o faz a poucos quilómetros de Lisboa, a Phillipe by Almada. “Quisemos transformar os mitos em realidade”, diz Filipe Carvalho, que leu sobre o ingrediente mágico numa revista e percebeu que havia “um nicho de mercado a explorar”. Em 2008, começou a fabricar leite de burra em pó “como matéria-prima para a indústria cosmética”, até se decidir a fazê-lo em nome próprio numa quinta no Couço, em Coruche, Santarém.

3 fotos

É tudo feito na quinta, da ordenha ao processo de transformação do leite em pó, com 50 burras da raça azinina de Miranda. “São animais muito tranquilos”, diz Filipe, e o leite faz mesmo maravilhas. “Fizemos uma série de testes de eficácia e pudemos comprovar que o nosso sabonete hidrata 40%, muito mais do que os sabonetes normais”, diz o mentor da marca, atribuindo os valores ao leite, conhecido por ser rico “em nutrientes e oligoelementos como proteínas lácteas, karité, vitaminas, cálcio e minerais”.

Com um aroma criado pelo perfumista Lourenço Lucena, a marca lançou vários produtos de uma vez. Para além do sabonete (4,98€), há também um creme de rosto antirrugas (20,99€) e um leite de corpo hidratante (18,92€), todos disponíveis no site da marca e nas lojas Wells.

PhillippebyAlmada (gama)

A partir da mesma raça, mas na região transmontana do país, a Tomelo batizou os seus sabonetes de leite de burra de Cleo, e deu-lhes um casaco para criar uma novidade: sabonetes esfoliantes envolvidos em lã natural de Miranda do Douro (14€). “A lã vai minguando com a água e mantém o sabonete sempre justo no seu interior. O efeito é o mesmo do que uma luva de crina mas com muito mais suavidade sobre a pele”, diz a marca. Dentro do embrulho há quatro variedades à escolha: lírio do vale, azeite, amêndoa ou mel.

sabonetes lã.png

Estes sabonetes esfoliam (e não passam frio)

Leite de cabra

Azeite virgem mas também cera de abelha e leite de cabra são os ingredientes por trás da Olivae, uma marca produzida no Alentejo a partir de métodos artesanais com pouco mais de um ano de existência. Desenvolvidos por uma bióloga e uma engenheira zootécnica, os sabonetes juntam uma técnica atribuída aos árabes já no século XIII com um objetivo atual: combater a extinção da raça serpentina, “que se encontra praticamente circunscrita ao sul de Portugal” e tem uma série de benefícios no leite: “triglicéridos com pH semelhante ao da pele, que ajudam a hidratar e a manter o equilíbrio dermatológico, vitamina A, que desempenha funções vitais a nível da manutenção do tecido epitelial e do bom estado do cabelo, e ainda B1, B12 e C.”

Disponíveis em quatro aromas e dois tamanhos (2,5€ a 5€), os sabonetes estão à venda nas lojas Terra Pura e um pouco por todo o país, para além de já terem chegado a Barcelona e a Amesterdão.

Olivae alecrim embalagem

Para além de alecrim, há aroma de tomilho, rosmaninho e neutro

Leite de ovelha, leite de vaca e… baba de caracol

Se a expressão “baba de caracol” traz imediatamente à memória uma noite de insónias com anúncios da Teleshop ou panfletos de antes e depois, é preciso olhar para os sabonetes da Take Away Porto para ficar com outra ideia. A marca de souvenirs da Invicta pegou no ingrediente que se diz ter propriedades reparadoras — sendo portanto indicado para vestígios de acne e queimaduras — e transformou-o numa peça de design do século XXI. Com fotografias típicas do Norte, a marca tem também uma série de outros sabonetes originais. Para além dos que fazem lembrar mármore, em dois tons de preto, há rectângulos perfumados feitos a partir de leite de ovelha, aconselhável a peles delicadas por ser mais gorduroso, e de vaca, que se pode usar no dia-a-dia e é, diz a marca, bom para peles secas ou gretadas.

2 fotos

Cerveja

Não é preciso ter mais de 16 anos para poder usar o sabonete da Sovina, mas ele é mesmo feito de cerveja. A marca artesanal do Porto juntou-se à centenária Confiança e o resultado foram dois sabonetes que mostram porque é que, em tempos, havia quem mergulhasse o cabelo em cerveja para ele ficar mais macio. O sabonete hidratante é feito com Sovina Amber e o esfoliante com Índia Pale Ale, para além de partículas esfoliantes retiradas da flor de lúpulo, produzida em Trás-os-Montes. Se já está a pensar que vai ficar com o cheiro de quem lhe entornou uma imperial em cima, calma. Um é aromatizado com mel e outro com menta, e pode comprá-los, por exemplo, aqui.

Sabonete cerveja Sovina

Alcatrão

Também da Confiança, há um sabonete velhinho que à primeira vista pede um bocadinho da qualidade que a marca ostenta no nome. À venda n’A Vida Portuguesa por dois euros, faz parte da gama dos sabões técnicos e leva alcatrão vegetal. A ideia não é tapar buracos na estrada mas sim na pele, uma vez que este ingrediente é rico em propriedades cicatrizantes e anti-sépticas.

alcatrão Confiança

 

Em busca de uma pele perfeita, vale tudo.