O vice-presidente da Comissão Europeia Valdis Dombrovskis exortou a Grécia a apresentar “uma lista de reformas abrangentes e credíveis” para acelerar as negociações com Bruxelas, numa entrevista ao diário alemão Bild.

“O governo grego deve agarrar-se a isto e criar uma lista de reformas abrangentes e crediveis”, disse o responsável europeu. “Perdemos muito tempo. Agora, as negociações estão em andamento, mas temos de avançar com mais velocidade”, reforçou.

O governo de Alexis Tsipras tem estado em negociações com os credores do seu país (FMI e União Europeia) para tentar obter um novo empréstimo de 7,2 mil milhões de euros, sem abdicar dos compromissos sociais que assumiu perante os eleitores.

Mas algumas destas promessas vão contra as reformas que os seus credores pretendem.

“A Grécia tem de fazer mais, nomeadamente a nível da consolidação das finanças públicas, nas pensões e no mercado de trabalho”, sublinhou Dombrovskis. “A Grécia tem agora de propor reformas e não pode apenas rejeitar as que lhe são propostas”.

O vice-presidente da Comissão Europeia acrescentou que cada dia que passa sem acordo “torna a situação dos cidadãos gregos ainda mais difícil” e no que diz respeito à situação financeira, “há todas as razões para agir rapidamente”.

O governo grego, que quer chegar a um acordo urgente com os seus credores para garantir um empréstimo vital, quer colocar a questão na ordem do dia de uma cimeira europeia que vai ter lugar em Riga, na próxima semana, disse na quarta-feira o porta-voz do executivo de Atenas.

Os líderes europeus vão reunir-se na quinta e sexta-feira na capital da Letónia, para uma “Cimeira da Parceria Oriental”, dedicada às relações da UE com os países da Europa Oriental e do Sul do Cáucaso.

A Grécia poderá ficar sem liquidez dentro de “duas semanas”, avisou na segunda-feira o ministro das Finanças grego Yanis Varoufakis.