Brice Robin, procurador francês da cidade de Marseille, avançou esta terça-feira que já foram identificadas todas as vítimas do voo Airbus 320, da Germanwings, que a 24 de março tirou a vida a 150 pessoas. Os corpos serão agora entregues às famílias.

“As 150 certidões de óbito podem agora ser assinadas, e os enterros permitidos”, disse Brice Robin, citado na BBC.

Durante seis semanas, vários peritos fizeram análises ao ADN das vítimas, oriundas de 18 países. Entre as vítimas, encontrava-se um grupo de 16 estudantes alemães – 14 raparigas e dois rapazes – que estudavam num liceu na cidade de Haltern. Tinham estado num programa de intercâmbio em Espanha.

O voo Airbus 320 da Germanwings, que viajava de Barcelona para Dusseldorf, despenhou-se nos Alpes, depois de o copiloto se ter trancado no cockpit, quando o outro piloto se ausentou para ir à casa de banho.