Vários membros do movimento palestiniano Hamas encontraram-se secretamente durante o fim de semana em Doha, no Qatar, para discutir uma proposta de cessar-fogo de dez anos com Israel, refere a France-Presse. Entre os representantes, encontrava-se um dos líderes do movimento sediado em Damasco, Mousa Abu Marzouk, avançou o jornal palestiniano Al Quds na segunda-feira.

Em cima da mesa esteve uma proposta de cessar-fogo de dez anos, que procura terminar com o bloqueio israelita e estabelecer uma passagem marítima a partir de Gaza. De acordo com alguns órgãos de comunicação, o acordo, delineado com a ajuda do enviado das Nações Unidas para o Médio Oriente, Nikolay Mladenov, tem o apoio do Qatar e da Turquia.

À France-Presse, fontes do Hamas confirmaram que os dois lados têm estado em conversações. Os contactos têm sido feitos através de vários canais, tanto europeus como árabes. “Houve contactos indiretos entre Israel e o Hamas, mensagens que passaram por canais árabes, europeus e por mediadores turcos”, referiu uma das fontes. “Estamos prontos para um acordo. O Hamas quer resolver os problemas em Gaza”, acrescentou. Contudo, as conversações ainda “não são oficiais” e ainda não existe nenhuma proposta formal em cima da mesa.

Uma fonte israelita também confirmou à agência noticiosa francesa que estavam a decorrer negociações. “Há contactos com o Egito e com outros elementos sobre flexibilizar o bloqueio e a entrada de materiais em Gaza em troca de sossego”, referiu. “Mas o Hamas está a ter dificuldade em controlar os jihadistas islâmicos”, que têm sido responsáveis por ataques esporádicos na Faixa de Gaza.

Oficialmente, Salah Bardwil, membro do Hamas, desmentiu a existência de qualquer negociação, como se refere no Telegraph. “Não existe nenhum contacto para um período de calma a longo prazo sob os auspícios de nenhum país”, disse Bardwil. Do lado de Israel, um porta-voz disse que não iriam ser feitos comentários.

Esta é uma de várias negociações avançadas por vários órgãos de comunicação nos últimos meses. Segundo informou o jornal jordano Ad-Dustour em maio, citando fontes diplomáticas, Israel e o Hamas têm vindo a discutir a possibilidade de abrir uma ligação entre o Chipre e a Faixa de Gaza. As atuais negociações pretendem decidir quem irá controlar o porto a construir no território hoje governado pelo Hamas.