A CP recebeu seis propostas para a privatização de duas empresas participadas. A CP Carga, a empresa que é responsável pelo transporte ferroviário de mercadorias, suscitou ofertas de quatro candidatos, um dos quais o grupo português Cofina, cuja empresa de celulose Altri é cliente da CP.

Os outros três concorrentes, segundo a CP, foram o operador internacional MSC Rail, e os fundos Spring Watter Capital e Atena Equity Partners. O fundo de capital de risco português Atena é especializado em processos de recuperação de empresas em situação económica difícil, em particular ao nível do PER (Plano Especial de Revitalização).

A MSC Rail é o operador ferroviário do armador, Mediterranean Shipping Company, que é também um cliente importante da CP Carga. O fundo Spring Watter Capital opera na Suíça e no Luxemburgo e terá sido a entidade que comprou a ES Viagens, empresa do Grupo Espírito Santo.

Já a privatização da Emef a empresa que é responsável pela manutenção e reparação do material circulante (os comboios), suscitou duas ofertas, uma da Alstom, fabricante francês do TGV, e outra da Bavaria Industries Group. A Bavaria Indutries descreve-se como uma holding industrial especializada na aquisição e reorganização de empresas com resultados negativos.

A CP Carga e a Emef tiveram prejuízos durante a quase totalidade da sua existência, mas em 2014, ano que antecedeu a privatização, as duas empresas registaram lucros.

A CP adianta que irá proceder à elaboração dos relatórios de apreciação das propostas agora entregues, a fim de os submeter ao Governo.