Nem três meses passaram desde que Ferreira de Oliveira deixou de ser presidente executivo da Galp Energia, mas o gestor de 66 anos já tem um novo projeto em mãos. Vai liderar a Petroatlântico, uma nova empresa de capital de risco que quer investir na exploração e produção de petróleo e de gás natural no triângulo atlântico da lusofonia, Portugal, Brasil e Angola.

De acordo com o Jornal de Negócios, o fundo tem três mil milhões de euros para investir, valor que pode chegar aos cinco mil milhões. A maioria do capital é do Canadá.

A Petroatlântico vai assim concorrer com a Galp na produção de petróleo e de gás natural, nas zonas de atuação da petrolífera portuguesa. Uma situação que poderá colocá-las frente a frente em leilões futuros de blocos como, por exemplo, nos ativos no Brasil que a Petrobras pretende vender, informa o jornal.

Ferreira de Oliveira anunciou em março que ia deixar de ser o presidente executivo da Galp Energia. Colaborou com a sociedade durante cerca de 14 anos, sendo que foi presidente da sua Comissão Executiva até março deste ano. Para a sua nova empresa encontra-se atualmente a recrutar entre os quadros da Galp.