Sete funcionários da prisão mexicana de alta segurança de Altiplano, de onde se evadiu o traficante de droga Joaquin ‘El Chapo’ Guzman, foram acusados e detidos, anunciaram as autoridades do país.

No quadro do inquérito em curso, 22 funcionários, entre os quais o diretor do estabelecimento, tinham sido colocados em prisão preventiva no domingo passado.

As autoridades procuram determinar se Guzman, chefe do cartel de traficantes de Sinaloa, beneficiou de cumplicidades internas na prisão.

Joaquín “El Chapo” Guzmán fugiu da prisão de alta segurança Altiplano I. Uma recompensa de 60 milhões de pesos (3,5 milhões de euros) por informações que conduzam à captura do fugitivo foi anunciada na segunda-feira pelas autoridades mexicanas.