Duas pessoas foram mortas na segunda-feira num ataque atribuído ao grupo extremista islâmico Boko Haram, contra a aldeia onde nasceu o chefe do exército nigeriano, no Estado de Borno, no nordeste do país, noticia a AFP.

Dezenas de combatentes do Boko Haram investiram cerca das 19h (mesma hora em Lisboa) na noite de segunda-feira em Buratai, local de nascimento do general Tukur Yusuf Buratai, nomeado chefe do estado-maior do Exército há cerca de dez dias pelo Presidente Muhammadu Buhari. Os homens abriram fogo indiscriminadamente, obrigando os residentes a fugir para o mato. Os membros do Boko Haram assassinaram dois homens antes de incendiarem dezenas de habitações, escreve a AFP.

Os combatentes extremistas do Boko Haram aumentaram o número de ataques no norte da Nigéria desde a subida ao poder a 29 de maio do presidente Muhammadu Buhari, que apresentou a luta contra aqueles radicais como uma prioridade do seu mandato.

Iniciada em 2009, a insurreição islamita e a sua repressão pelas forças nigerianas causaram mais de 15 mil mortos e mais de 1,5 milhões de deslocados. O Boko Haram pretende criar um estado islâmico no norte da Nigéria, maioritariamente muçulmano, ao contrário do sul de maioria cristã.