Numa entrevista ao jornal alemão Handelsblatt, o ministro das Finanças francês Michel Sapin criticou o seu homólogo alemão Wolfgang Schäuble por ter sugerido a saída temporária da Grécia da zona euro. A proposta foi feita durante as negociações que antecederam o acordo do terceiro resgate a Atenas. Sapin considera, contudo, que as relações entre a Alemanha e a França “não estão quebradas”.

“Eu penso que Wolfgang Schäuble está errado e até mesmo a entrar em conflito com a sua profunda vontade europeia“, afirmou o ministro francês esta segunda-feira, segundo a agência Reuters. “Esta vontade, que é também a minha, envolve fortalecer a zona euro”, rematou. Sapin considera que esta posição exclui a possibilidade de uma saída temporária da Grécia da zona euro. “Se uma saída temporária for autorizada, isso significa que qualquer outro país que se encontre em dificuldades queira sair [da zona euro] através do ajuste na sua moeda”.

O ministro das finanças francês disse ainda queria trabalhar em conjunto com Schäuble no sentido de promover uma maior integração da zona euro, através do fortalecimento da gestão económica comum. Contudo, considera que a possibilidade de alterar as regras da união monetária para introduzir um ministro das finanças europeu não será possível antes de 2017.

* Texto editado por David Dinis