O homem que esta sexta-feira se preparava para disparar sobre os passageiros de um comboio de alta velocidade que fazia a ligação entre Amesterdão e Paris tinha estado sob investigação pelas autoridades francesas depois dos serviços de secretos espanhóis o terem identificado como perigoso. A notícia foi avançada por fontes próximas do caso aos meios de comunicação locais, segundo a Reuters.

O homem de 26 anos e origem marroquina entrou no comboio carregando dois sacos com armas automáticas e facas. Terá sido o som característico da arma a carregar que despertou a atenção dos militares americanos que acabaram por deter o terrorista, mas não sem antes este ferir três pessoas, segundo a Reuters.

O ministro do Interior [Administração Interna, em Portugal], Bernard Cazeneuve disse na sexta-feira que o procurador francês responsável pela ação anti-terrorista está a investigar o incidente, mas as motivações do atirador ainda não são conhecidas.