A preparação da candidatura de Maria de Belém à Presidência da República começou em março deste ano e incluiu contactos com membros do CDS ou próximos do partido, noticia o Expresso.

Os promotores da campanha, e até a própria Maria de Belém, segundo o semanário, terão sondado personalidades de centro-direita à procura de apoio à candidatura. A ideia da ex-ministra da Saúde, segundo o Expresso, era apresentar-se ao CDS como uma candidata que poderiam apoiar caso a relação com o PSD azedasse mais e a coligação não se formasse.

Mas em breve, a 25 de abril, veio o anúncio da coligação entre PSD e CDS para as legislativas. Ainda assim, Maria de Belém continua a tentar chegar à direita: Bagão Félix e Anacoreta Correia.

A coligação anunciou que escolherá um candidato para as presidenciais depois das legislativas, mas dentro do eleitorado centrista, Maria de Belém é vista como uma boa candidata a Presidente.