Donald Trump fez fortuna no setor imobiliário, construindo e comprado arranha-céus e casinos. Investiu, também, em concursos de miss e jogos de tabuleiro. Conseguiu ganhar dinheiro com alguns investimentos e falir vários outros, devido a algumas decisões de gestão questionáveis. Caiu e voltou a erguer-se várias vezes, algo que ostenta como símbolo do seu caráter e que utiliza para aumentar a sua popularidade. Mas uma análise do National Journal revela que, para Donald Trump se ter tornado “muito rico”, como o próprio diz, bastaria ter colocado a herança que recebeu dos pais e colocado na bolsa.

O pai de Donald Trump, Fred Trump, criou um império imobiliário na região de Nova Iorque (expandindo-se para outras regiões). Donald era o quarto de cinco filhos, pelo que, face à riqueza de Fred Trump em 1974, estima-se que Donald tivesse direito a uma herança de 40 milhões de dólares. Em 1982, quando Trump tomou as rédeas do conglomerado do pai, este valia 200 milhões, estimou, na altura, a Forbes.

Se Trump tivesse colocado o dinheiro num produto que seguisse, passivamente, o desempenho global do mercado acionista norte-americano e se reinvestisse todos os dividendos, esse valor já teria crescido para mais de 2,3 mil milhões de dólares (incluindo impostos sobre rendimento e comissões de gestão dos investimentos). Este é um valor pouco inferior ao valor da riqueza atual de Donald Trump, de acordo com os cálculos da Bloomberg. Segundo a agência, Donald Trump vale 2,9 mil milhões de dólares.

Trump, contudo, diz que é muito mais rico do que isso. Segundo a declaração de rendimentos entregue pelo empresário com vista à candidatura às primárias do Partido Republicano, o empresário diz que, entre ativos e passivos, tem uma riqueza acumulada de 8,7 mil milhões de dólares. Se avaliar os passivos é relativamente fácil, as avaliação são tão díspares porque há muitas formas de avaliar os ativos de Trump. A Forbes, por exemplo, coloca a riqueza atual do empresário em quatro mil milhões.

É antiga a polémica em torno da riqueza de Trump. Como recorda o National Journal, um ex-jornalista do The New York Times, Tim O’Brien, escreveu um livro há quase dez anos em que concluiu que a riqueza de Trump não ia além de 250 milhões, numa altura em que Trump dizia que valia 6 mil milhões e a Forbes 2,6 mil milhões. Trump criticou as fontes do autor dizendo que “podem ir falar com estes tipos, que têm mulheres gordas de 200 kilos e têm ciúmes de mim, porque quem me conhece bem sabem que sou um excelente empreendedor”.

Contas à parte, Trump deixa uma coisa clara: “Estou orgulhoso da minha riqueza. Fiz um trabalho espantoso“, afirmou Donald Trump quando anunciou a candidatura às eleições presidenciais de 2016.