O jornal satírico francês Charlie Hebdo está, de novo, no centro da controvérsia depois de mais uma capa polémica. Agora o alvo são os refugiados. Mais concretamente Aylan Kurdi, a criança síria que apareceu numa praia na Turquia depois de se ter afogado.

Recorde-se que, em Janeiro passado, e depois de terem sido publicadas algumas capas com desenhos a satirizar o profeta Maomé, 12 pessoas foram mortas num atentado contra o jornal francês e outras cinco pessoas foram assassinadas nos dias seguintes no assalto a um supermercado judaico.

Agora, o jornal satírico publicou uma imagem retratando Aylan Kurdi na praia turca. A acompanhar a imagem está uma mensagem que diz: “Tão perto do objetivo…” e um cartaz na praia assinala: “Promoção! 2 menus criança pelo preço de um.”

Esta imagem está já a gerar indignação nas redes sociais. No entanto, outra publicação retrata um homem, que aparenta ser Jesus Cristo, ao lado de uma criança afogada e com o seguinte texto: “A prova de que a Europa é cristã. Os cristãos andam sobre a água. As crianças muçulmanas afundam.”

https://twitter.com/SimplyRim/status/643025434830065664

O debate sobre estas imagens e sobre a verdadeira intenção da sua publicação já começou nas redes sociais. Há quem acuse o Charlie Hebdo de racismo ao gozar com os curdos. No entanto, há quem discorde e que argumente que estes cartoons versam sobre a reação europeia em relação à crise dos refugiados.

Também nas redes sociais correm já rumores de que as capas aqui retratadas são falsas ou foram manipuladas.

(editado por David Dinis)