A agência de notação financeira DBRS cortou o rating do Novo Banco, do BCP e do Montepio, na sequência das alterações ao nível das regras da União Europeia que tornam mais improvável a possibilidade de os bancos receberem ajudas estatais.

O rating da dívida de longo prazo do Novo Banco foi cortada em cinco níveis, de BBB (baixo) para B, enquanto a mesma notação do BCP e do Montepio baixou de BBB (baixo) para BB (alto).

Estas são as três instituições portuguesas contempladas no corte de rating da Dominion Bond Rating Service (DBRS), agência canadiana que reviu em baixo o rating de um total de 31 grupos bancários europeus.

Entretanto, num comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o Banco Popular Portugal revelou que a DBRS também reviu em baixa o seu rating de longo prazo de BBB para BBB (low).

“Esta ação por parte da DBRS resulta da conclusão do processo de revisão, anunciado em maio de 2015, refletindo os desenvolvimentos regulatórios e legislativos a nível europeu relativamente à probabilidade de apoio soberano na resolução de entidades financeiras”, sublinhou o Banco Popular Portugal.