Nem Cristiano Ronaldo, nem José Mourinho têm em Johan Cruyff um grande entusiasta das suas capacidades. Ao contrário de Lionel Messi, por exemplo.

O ex-jogador e treinador, para muitos uma das referências da história do futebol, não tem grandes dúvidas sobre quem é melhor futebolista do mundo: “Nem há discussão, não há ninguém ao nível de Messi”, afirmou esta semana, à margem de um congresso sobre futebol que decorreu em Berlim.

Johan Cruyff, que assumiu desde logo a sua parcialidade dizendo que sempre gostou dos jogadores pequenos e tecnicistas – “porque eu próprio era assim” -, afirmou que Ronaldo “nunca será o jogador criativo à volta do qual se constrói uma equipa” em declarações citadas pelo jornal Marca.

Já Messi é diferente, na opinião do ex-jogador holandês: “É muito mais jogador de equipa: faz passes e faz muito mais assistências”. E é um jogador que, “apesar de marcar muitos golos”, não é apenas um finalizador.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Sobre José Mourinho, que tem estado debaixo de críticas devido a um começo de época negativo no Chelsea, Cruyff afirma que gosta que o treinador português consiga “criar um ambiente positivo com os jogadores”. Mas afirma não gostar da vontade de Mourinho ser controverso e querer sempre ser protagonista – algo que, diz, se pode dever ao seu passado.

“Nunca foi apoiado ou assobiado por 100 mil pessoas. Talvez seja por causa disso, ou por causa dos holofotes da imprensa. Mas não acho que esteja a educar as crianças para jogar futebol, ou a educá-las para a vida”, afirmou, em entrevista à Sky Sports. E criticou ainda as opções do treinador português: “Gosto de alguns jogadores do Chelsea, mas acho que têm melhores jogadores no banco do que a jogar”, disse.