O líder do auto-proclamado Estado Islâmico, Abu Bakr al-Baghdadi, pode ter morrido este domingo no Iraque. A confirmação de um ataque ao líder foi avançado pela Força Aérea do Iraque e o Ministério do Interior confirmou a operação militar que teve como alvo um reduto da organização junto à fronteira com a Síria. Fontes de um hospital próximo do ataque revelaram ter recebido muitos feridos do Estado Islâmico, mas não Baghdadi.

Abu Bakr al-Baghdadi também não está entre os mortos no local. Esta é a quarta vez desde o verão de 2014 que Abu Bakr al-Baghdadi é dado como morto, mas surgiram sempre provas que ainda estava vivo. Desta vez, o seu reduto foi bombardeado, mas é possível que al-Baghdadi tenha voltado a escapar, já que depois do bombardeamento um carro foi visto a afastar-se do local.

“A Força Aérea iraquiana levou a cabo uma operação heróica ao atingir o reduto de al-Baghdadi’s quando este estava a deslocar-se para uma reunião com os líderes do Estado Islâmico em Karabelah”, pode ler-se no comunicado da Força Aérea.

A Associated Press garante que al-Baghdadi não estava entre os mortos no local. O número de mortos e feridos ainda não foi confirmado, mas este seria um dos centros estratégicos mais importantes da organização terrorista e usado para deslocações entre a Síria e o Iraque. Para já, ainda não houve qualquer desmentido pro parte do Estado Islâmico.

Abu Bakr al-Baghdadi só apareceu em público depois de o Estado Islâmico tomar Mosul e, até lá, só eram conhecidas duas fotografias suas. Terá nascido em Samarra em 1971 e seria um membro religioso de uma mesquita quando os EUA invadiram o país em 20o3. Chegou a ser líder da Al Qaeda no Iraque.