Dark Mode 79,9 kWh poupados com o MEO
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Hoje é um bom dia para mudar os seus hábitos. Saiba mais

E se o período também fosse uma "coisa de homens"?

O tema "menstruação" ainda gera polémica e diz-se que o tabu existe por ser "uma coisa de mulheres". Como seria o mundo se os homens também menstruassem? Sete coisas seriam diferentes, veja quais.

i

Um dos modelos de copos menstruais disponíveis no mercado, uma forma mais ecológica de proteção menstrual

www.meluna.eu

Um dos modelos de copos menstruais disponíveis no mercado, uma forma mais ecológica de proteção menstrual

www.meluna.eu

Como seria o mundo se os homens também menstruassem?  Muito diferente, é o que conclui a organização WaterAid.

O El Pais conta que a organização lançou a campanha #ifmanhadperiods –  literalmente, “e se os homens tivessem períodos?”, que promove o acesso de mulheres pobres a casas de banho durante o período e a protecção menstrual  – onde dá o exemplo de sete coisas que seriam diferentes no mundo, se o período menstrual acontecesse com o sexo masculino.

1. Menstruar seria sinal de masculinidade e poder e teria (mais) impacto na economia global. Os homens discutiriam entre si quem teria mais fluxo (como no vídeo acima) e seria instituído o direito aos trabalhadores de “gozarem três dias de folga por mês”, disse Laura Gaelx, uma jornalista de Madrid ao El País.

2. A menarca seria motivo de celebração religiosa e as mulheres menstruadas não seriam banidas de locais de culto. O período menstrual ainda é considerado um período em que a mulher se encontra “impura” e como tal, deve ser impedida de participar nos ritos religiosos. Provavelmente, a Biblía não se referiria ao assunto: Filho do homem, quando os israelitas moravam em sua própria terra, eles a contaminaram com sua conduta e com suas a­ções. Sua conduta era à minha vista como a impureza menstrual de uma mulher. (Ez. 36:17)”  A tradição religiosa nepalesa conhecida por chhaupadi,  que obriga as mulheres menstruadas a viver em “tocas”, proibidas de participar da vida em comunidade durante o período por serem consideradas impuras.

3. “Meu filho, já és um homenzinho”. Seria uma frase que muitos pais diriam aos filhos quando menstruassem pela  primeira vez. E em vez de ser um tema tradicionalmente discutido apenas entre mães e filhas, seria também um tema de conversa obrigatória entre pais e filhos. E também entre pais e filhas.

4. O período menstrual, seria chamado… Menstruação ou período. “O Benfica joga em casa”, “estar com o Chico”,  “estar naquela altura do mês”,  são alguns formas populares para dizer por outra palavras o que está a passar. Será que se os homens também tivessem o período não haveria nenhum tabu que justificasse os eufemismos?

5. Os desportistas levariam a menstruação a sério. O tema seria alvo de todo o tipo de investigações e análises: como obter o melhor rendimento físico nessa altura do mês; como gerir a síndrome pré-menstrual de cada membro da equipa e quais os melhores protetores menstruais.

 6. Os produtos de protecção menstrual como pensos higiénicos e tampões não seriam considerados bens de luxo. A discussão começou há muito em países como o Reino Unido e a Austrália com vozes como a de Jessica Valenti, colunista do The Guardian, a defenderem que os produtos de higiene feminina devem ser gratuitos.  A discussão circula pelas redes sociais  com a hashtag #tampontax (taxa do tampão) e uma ONG francesa, o Collectif Georgette Sand, lançou uma petição online para que pensos higiénicos e tampões sejam considerados como bens de primeira necessidade e lhes seja aplicada a taxa mínima de IVA.

E futebolistas de topo como Messi ou Ronaldo fariam publicidade a tampões e pensos higiénicos, sugere o El País. E como seriam esses anúncios publicitários? As referências à performance e à tecnologia seriam constantes. Adeus líquidos azuis e calções justos.

7.  Os  homens poderiam ser capazes de gerar bebés. O período menstrual ocorre quando o revestimento do útero se renova por não ter ocorrido fecundação. E embora a menstruação faça parte das alterações fisiológicas que ocorrem no ciclo menstrual das mulheres e seja característico do sistema reprodutor feminino isso não significa que a mulher seja fértil.

Polémicas recentes sobre a menstruação

No fluxo noticioso o tema da menstruação entrou na ordem do dia. Por uma razão política – a eleição de um deputado pelo PAN –  que entre outras propostas defende a distribuição de copos de menstruação nas consultas de planeamento familiar para evitar a poluição de tampões e pensos higiénicos.  A questão não está isenta de polémica e comentários e quem não sabia o que era copos menstruais já sabe.

copos JPC

http://www.cmjornal.xl.pt/opiniao/detalhe/com__os_copos.html

O tema “menstruação” gera polémica a nível mundial. Em março deste ano, a artista e poeta Rupi Kaur viu uma foto que publicou na sua conta de Instagram – onde é visível estar menstruada – bloqueada por duas vezes, conta o Huffington Post.

“O patriarcado deles está a transbordar. E a misoginia deles também. Não seremos censuradas,” escreveu Kaur, quando relatou o ocorrido nas suas contas do Facebook e  Tumblr. Entretanto, responsáveis da rede social Instagram  já se retratam em relação ao bloqueio das fotos de Kaur e voltaram a permitir a sua visualização.

thank you Instagram for providing me with the exact response my work was created to critique. you deleted my photo twice...

Posted by Rupi Kaur on Wednesday, March 25, 2015

Mais recentemente, Louelle Denor, uma estudante da Temple University, em Scranton, na Pensilvânia  (EUA) publicou uma  selfie “sangrenta” como forma de criticar a censura sobre a menstruação. O resultado? Se no caso de Kaur os utilizadores haviam sinalizado a fotografia como “inapropriada”, com Denor o caso foi mais dramático já que alguns dos comentários referiam mesmo ameaças de morte, segundo o Metro.

View this post on Instagram

It's come to my attention that women are having their images removed for showing menstrual blood (and no nudity). This is very seriously fucked up. If this was a picture of blood from a finger laceration, there'd be no issue. Yes, this blood is from my #vagina . It happens every month. The thing I'm holding in my hand is a #softcup #menstrualcup and it's awesome but messy to remove. #periodblood ————————————————————————- #menstrualblood #iamafeminist #feminism nism #feminist #equality #menstruation #blood #bloodyfingers #periodshame #havingmyperiod ————————————————————————- ❌❌❌FOR THE FULL EXPLANATION AND DEFENSE OF THIS IMAGE, READ goo.gl/9tSAeY❌❌❌ ————————————————————————- Update: Instagram says that no one had their accounts banned for menstrual blood, rather, individual pictures had been removed. And while Instagram has no explicit policy against menstrual blood, they have removed such photos citing their nebulous community standards. Some of these photos have been restored and some have not. As you can see, mine remains up, which is great. When I posted this image, I had read otherwise – that Instagram had banned accounts. But now knowing that this was not the case, I think it's important to make this clarification. ❌❌FEEL FREE TO USE THIS IMAGE. NO PERMISSIONS NECESSARY ❌❌

A post shared by Louelle Denor (@louelle_louelle_) on

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.