O secretário dos Assuntos Parlamentares e Europeus do Governo Regional madeirense, Sérgio Marques, afirmou hoje que os suprimentos para o Jornal da Madeira (JM) em 2016 serão de dois milhões de euros, menos 1,5 milhões do que atualmente.

O governante falava durante o debate sobre a proposta de decreto legislativo regional que adapta à Região Autónoma da Madeira a legislação que estabelece o regime de incentivos do Estado à comunicação social.

“Os suprimentos do Governo Regional ao Jornal da Madeira serão de dois milhões de euros em 2016, menos 1,5 milhões de euros do que atualmente”, declarou.

Sérgio Marques adiantou que a medida visa “regularizar o mercado” até à privatização do jornal no final do próximo ano.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Não queremos que o JM seja uma distorção de mercado”, referiu, numa alusão aos suprimentos governamentais a este órgão de comunicação social, propriedade em 99% do Governo Regional.

Sérgio Marques realçou que a política do Governo Regional é “sair do setor”: “Esperamos que até ao final do próximo ano, o JM já não esteja em mãos públicas”, referiu.

O governante disse ainda que o objetivo do Governo Regional é criar uma comunicação social “forte, dinâmica, plural, isenta e pilar do regime autonómico”.