O Partido Comunista da China, que governa o país desde 1949, é o maior partido do mundo com cerca de 88 milhões de militantes. Quase nove vezes a população de Portugal. Por isso, colocar toda esta gente a remar para o mesmo lado pode ser muito complicado. Neste sentido o partido divulgou um novo conjunto de regras ainda mais rígidas do que as anteriores. Golfe, refeições extravagantes ou criticar o partido fica assim expressamente proibido.

Outra das grandes novidades destas novas regras é o facto de os membros do Partido Comunista serem explicitamente expulsos se não as respeitarem. O novo regulamente disciplinar prevê, por exemplo, a expulsão de qualquer militante que vá a clubes privados, que receba cartões de sócio de ginásios ou clubes de golfe ou que abuse da comida e da bebida. Ou seja, quem é membro do partido tem de se “proteger contra a extravagância”.

O regulamente do Comité Central do partido foi publicado esta semana apenas em chinês. Mas o site Quartz pegou nele e traduziu-o para inglês. E damos aqui alguns exemplos das novas regras que os membros comunistas chineses têm que começar a cumprir se não quiserem ser expulsos:

  • Não deve fazer declarações irresponsáveis sobre as escolhas políticas do Governo central;
  • Não deve participar em nenhuma associação não-oficial com cidadãos, antigos alunos, ou companheiros de armas;
  • Não deve trocar poder por sexo, ou pagar por sexo;
  • Não deve ter relações sexuais inapropriadas;

Pela primeira vez na sua história o Partido Comunista chinês proíbe explicita e publicamente os seus membros de se juntarem a outros grupos ou filiações para além do próprio partido. 

Na China começou já a circular a informação que este novo regulamente é a mais recente medida do líder do Partido Comunista da China, Xi Jinping, para consolidar o seu poder e para prevenir a oposição de ganhar força. Isto ao mesmo tempo que o líder chinês viajava até ao Reino Unido para uma visita oficial onde até já foi a um pub com David Cameron para uma cerveja e ‘fish and chips’.