Governo

Francisco Assis junta críticos de Costa

5.841

Ao jornal Expresso, Assis revelou que irá reunir-se nas próximas semanas "com militantes de várias zonas do país". "Corrente crítica e alternativa" une-se dentro do PS, para o que der e vier.

Francisco de Assis não tem poupado críticas a um governo PS com o apoio do BE e do PCP

© Hugo Amaral

Francisco Assis, que não tem poupado críticas ao governo de esquerda que está a ser negociado por António Costa, revelou ao jornal Expresso que irá, nas próximas semanas, reunir-se “com militantes de várias zonas do país que discordam do rumo que está a ser seguido” pela atual liderança partidária. 

O eurodeputado, que sempre se mostrou avesso a um governo PS com o apoio do Bloco de Esquerda e PCP, diz que “ficará então claro que há uma corrente crítica e alternativa” dentro do partido – liderada por ele. As correntes dentro dos partidos, quando oficializadas, pretendem juntar pessoas com proximidade ideológica e programática, dando corpo a correntes de pensamento de onde podem sair, depois, alternativas de poder. 

Numa entrevista à RTP3 no início de outubro, Assis deixou bem clara a sua posição relativamente a um eventual acordo entre o PS e os restantes partidos de esquerda. Apelando à unidade do Partido Socialista, o eurodeputado defendeu que este não devia ceder à “chantagem” do BE e do PCP. 

“Entendo que existam pessoas que se interroguem porque defendo que o PS não vá para o governo quando tem essa possibilidade. A resposta é muito simples: não se pode governar a qualquer preço e de qualquer maneira porque pagamos um preço grande por isso”, disse na entrevista. “Corremos o risco de as nossas ideias, as nossas propostas para Portugal ficarem completamente desqualificadas.”

Ao longo das últimas semanas, nas páginas do Público e na TVI24, o eurodeputado socialista tem mantido pressão sobre António Costa, sempre alertando para as consequências da união à esquerda. Assis não descartou apresentar-se como candidato à liderança, mas deixou sempre qualquer decisão para o pós-presidenciais. Com Costa no Governo e Assis a criar uma corrente alternativa oficial no PS, ficará clara a disponibilidade de Assis para a liderança – quando e se as coisas correrem mal ao atual secretário-geral socialista.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rcipriano@observador.pt
Política

Podemos falar de coisas sérias?

Salvador Furtado

Outubro já não está assim tão distante, e o governo sabe isso. Mas o assunto da maior carga fiscal de sempre? E o da corrupção? E o de sermos um dos países com um dos piores crescimentos da zona euro?

Crónica

Portugal, país-slime /premium

Helena Matos
153

Estão a ver aquela massa viscosa com que as crianças se entretêm? O slime, claro. Portugal está a tornar-se num país-slime, onde os valores são moldados a gosto e a responsabilidade não  existe.

Ambiente

A onda verde na UE e os nacionalismos

Inês Pina

Se hoje reduzíssemos as emissões de CO2 a zero já não impedíamos a subida de dois graus centígrados. E estes “míseros” dois graus vão conduzir ao fim das calotas polares e à subida do nível do mar.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)