Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

As vendas da Volkswagen em Portugal voltaram a subir no mês de novembro, depois de terem recuado cerca de 3,5% em outubro, no que foi visto como uma reação dos compradores ao escândalo das emissões poluentes.

A evolução das vendas de automóveis ligeiros, divulgadas esta terça-feira pela ACAP (Associação do Comércio Automóvel de Portugal), mostra que o número de veículos comercializado pela Volkswagen cresceu 8,8% em novembro, face ao mesmo mês do ano passado. Apesar de este não ser o progresso mais significativo entre as marcas, representa uma inversão da tendência de queda registada em outubro, o mês em que a fraude com as emissões dos veículos da marca alemã atingiu o pico.

Um fator que pode explicar a resistência da marca alemã passa pela aposta em campanhas de promoção agressivas com descontos significativos. A campanha Crazy Week Volkswagen, realizada entre 9 e 15 de novembro, ofereceu descontos até cinco mil euros em caros novos e usados. Mas as estatísticas da ACAP só incluem vendas de carros novos.

Por outro lado, novembro ainda apanhou o salão automovel, evento que as marcas muitas vezes aproveitam para lançar promoções. E a Volkswagen não terá sido a única.

Considerando o segmento de automóveis ligeiros, particulares e comerciais, as vendas da Volkswagen registam um crescimento acumulado de 21,3% desde janeiro, sendo a terceira marca mais vendida com pouco mais de 9% do mercado, a seguir à Renault e à Peugeot.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR