Os atentados de 13 de novembro em Paris provocaram um impacto negativo de 50 milhões de euros nas receitas da Air France-KLM em novembro, podendo os efeitos dos ataques terroristas prolongarem-se até final de dezembro, divulgou o grupo. O grupo franco-holandês referiu hoje que os atentados terroristas em Paris, que fizeram 130 mortos, tiveram um “impacto significativo” em novembro no tráfego aéreo de e para Paris.

“O impacto negativo dos atentados de Paris na receita total de novembro é estimada em cerca de 50 milhões de euros”, informou a companhia na sua atualização mensal do tráfego aéreo. Os seus aviões estavam com uma lotação considerável antes dos ataques no percurso de entrada e saída de Paris, comparando com o mesmo período de 2014, mas a seguir aos atentados a procura caiu para níveis abaixo do ano passado.

“A tendência de reservas atualmente está em linha com uma recuperação progressiva, incluindo um impacto muito limitado sobre os volumes após ao final de dezembro de 2015”, indicou o grupo. Esta situação enfrentada pela companhia aérea foi sentida em outros setores do comércio e hotelaria de Paris, que relataram um declínio acentuado imediatamente após aos ataques, mas que lentamente está a voltar ao normal.

Com o turismo a representar cerca de 7% do Produto Interno Bruto de França, sendo um dos principais destinos turísticos do mundo, houve uma grande preocupação de que os atentados pudessem enfraquecer o crescimento económico, já debilitado, do país.