Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O Governo já entregou à Assembleia da República o Orçamento Retificativo e quer não só poder endividar-se em mais 2.255 milhões de euros, mas também um aumento do valor das garantias que o Estado pode dar em 750 milhões de euros. A alteração, que será discutida e aprovada na quarta-feira, surge apenas para acomodar o dinheiro que o Estado terá de injetar no Banif no âmbito da medida de resolução aplicada ao banco neste sábado, e anunciada na noite de domingo.

Como anunciou o ministro das Finanças nesta segunda-feira, destes 2.255 milhões de euros, 1.016 milhões de euros servirão para uma injeção de capital destinada a acomodar o desequilíbrio do banco na altura da transação e outros 750 milhões de euros como garantia para o Banif. A estes acrescem ainda 489 milhões de euros que serão emprestados ao Fundo de Resolução, também pelo Estado. Assim, o novo limite de endividamento do Estado será de 10.855 milhões de euros. O valor das garantias passa de 110 milhões para 860 milhões de euros.

O Governo pede, ainda, ao Parlamento que autorize o Estado a dar garantias pessoais ao Fundo de Resolução, algo que não era permitido até agora. O Orçamento Retificativo será debatido esta quarta-feira às 10h00, no Parlamento. Mário Centeno será também ouvido, pela primeira vez, na comissão de Orçamento e Finanças, para defender a proposta.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR