Um airbus e oito jatos. Ao todo, foram nove as aeronaves da frota da família real do Qatar que aterraram em Zurique no passado fim de semana. E porquê? O sheikh Hamad bin Khalifa Al-Thani partiu uma perna durante as férias e deslocou-se, de emergência, àquela cidade suíça para ser operado.

Dado o aparato, um porta-voz da aviação civil suíça confirmou aos órgãos de comunicação locais que vários aviões, da frota da família real do Qatar, aterraram de emergência na noite de 25 para 26 de dezembro no aeroporto de Zurique-Kloten, sem dar detalhes sobre quem ia a bordo.

As autoridades do Qatar já vieram porém explicar que o ex-governante do país, o sheikh Hamad bin Khalifa Al-Thani, foi levado de emergência para Zurique para ser operado à perna, que partiu durante as férias, e afirmaram que a operação correu bem e que o sheik de 63 anos está a recuperar e a fazer fisioterapia.

O governo do Qatar recusou-se a dizer onde e como o sheikh Hamad partiu a perna, mas a família real já disse que foi durante as férias em Marrocos.

De acordo com o jornal suíço Tages Anzeiger, o primeiro avião do Qatar, um airbus, aterrou em Zurique, vindo de Marraquexe pouco depois da meia-noite do dia 26 de dezembro. Um segundo jato aterrou às 5h00 locais e um terceiro 15 minutos mais tarde. A autorização de aterragem de emergência foi dada pela força aérea suíça, avança a AFP, citando uma fonte não identificada. Outros seis jatos da família real aterraram naquele aeroporto durante o fim de semana.

As descolagens e aterragens noturnas são normalmente proibidas no aeroporto de Zurique-Kloten para não incomodar os moradores locais. O Governo suíço comentou o caso dizendo apenas que foi informado sobre “a estadia dos membros da família real do Qatar na Suíça”.

O sheikh Hamad bin Khalifa Al-Thani governou o Qatar entre 1995 e 2013, ano em que entregou o poder ao filho, o sheikh Tamim bin Hamad al-Thani.