A polícia de Bombaim identificou 16 locais como perigosos para tirar selfies. O alerta da polícia surge depois de um homem se ter afogado quando tentava salvar uma rapariga de 18 anos que caiu ao mar quando tentava tirar uma fotografia de si própria.

A rapariga e duas amigas caíram à água e Ramesh Walanju, de 37 anos, decidiu saltar e tentar salvar as outras duas jovens, mas acabou por ser arrastado pelas águas, refere a BBC. “Após o infeliz incidente decidimos identificar 16 pontos onde tirar selfies podem ser perigosos mas podemos acrescentar mais”, disse o vice-comissário Dhananjay Kulkarni à agência AFP, escreve a France24.

A polícia indiana decidiu restringir algumas das áreas que atraem mais turistas, que passaram a ser considerados “lugares onde é proibido tirar selfies”. Os locais incluem as principais atrações turísticas perto da praia de Girgaon Chaupati, no mar Arábico e a marginal Marine Drive, o passeio Brandra e os fortes Sion Hillock e Worli, bem como o local onde a rapariga se afogou na semana passada.

Dhananjay Kulkarni também informou que o município indiano pretende instalar sinais de alerta para evitar que acidentes como o do fim de semana passado se repitam.

Os agentes da polícia que patrulham as áreas consideradas perigosas foram informados para avisar as pessoas acerca dos perigos de tirar selfies nesses locais, acrescentou o vice-comissário.

Tirar uma selfie pode ser perigoso

No mês passado, um paquistanês morreu em Rawalpindi depois de ter sido atingido por um comboio em movimento. O homem estava nos carris enquanto tentava tirar uma selfie.

Em maio do ano passado uma mulher russa deu um tiro na cabeça acidentalmente enquanto posava para uma selfie com a arma. Também na Rússia, houve vários casos de crianças que morreram eletrocutadas quando tiravam selfies em cima de carruagens de comboio.

Em fevereiro, investigadores dos EUA concluíram que um piloto tirou selfies sucessivas e provocou a queda de um pequeno avião, matando duas pessoas a bordo.

Em setembro, uma turista japonesa escorregou nas escadas enquanto tirava uma selfie junto ao Taj Mahal, em Agra, também na Índia, acabando por morrer.

No último ano, o governo russo também levou a cabo uma campanha para alertar os jovens a refletirem antes de tirarem selfies em situações de risco.