Um homem de 93 que combateu na Segunda Guerra Mundial pelos Estados Unidos reencontrou a sua namorada australiana dos tempos de guerra depois de 70 anos sem terem notícias um do outro.

Joyce Morris, hoje com 88 anos, e Norwood Thomas, um paraquedista na altura com 21 anos, conheceram-se em Londres pouco tempo antes da invasão da Normandia, ou como ficou conhecido: o Dia D, conta o The Guardian. Depois da guerra o homem regressou aos Estados Unidos e a mulher à Austrália, mas a troca de correspondência continuou entre o casal. No entanto, e depois de Thomas ter pedido para que Joyce viajasse para os EUA para se casarem, a jovem, na altura com 17 anos, interpretou mal a mensagem e parou de lhe escrever.

Os dois acabaram por casar com outras pessoas. No entanto, a mulher do americano acabou por morrer em 2001 e Morris divorciou-se depois de 30 anos de casamento.

No ano passado, a australiana pediu a um dos filhos para procurar pelo antigo namorado através da internet e descobriram um artigo num jornal do Estado americano da Vírginia sobre o Dia D e no qual se falava de Thomas. Passados tantos anos as cartas ficaram de lado e os dois recomeçaram as conversas agora através do Skype:

https://www.youtube.com/watch?v=nSqcgGNcyDM

E daí até a história se ter tornado pública foi uma questão de tempo. E quando isso aconteceu centenas de pessoas começaram a realizar doações para pagar a viagem ao antigo paraquedista para a Austrália.

Agora, e 70 anos depois, Thomas viajou para o continente para se encontrar com a antiga namorada. “Isto é a melhor coisa que me podia ter acontecido”, revelou o americano durante o encontro que foi transmitido por uma televisão. Por sua vez, e entre risos, Joyce afirmou que ambos vão ter “duas semanas maravilhosas”.