Pierce Brosnan aproveitou a sua visita a Madrid para visitar o Museu do Prado e o Reina Sofía. Neste último, não resistiu a tirar uma fotografia em frente ao “Guernica”, o célebre quadro de Picasso, que partilhou na sua conta de Instagram. O Reina Sofía viu nesta uma boa oportunidade para publicitar o museu, publicando no Twitter a fotografia do ator, com a legenda “Hoje o nosso ‘Guernica’ recebeu uma visita de cinema… A de Pierce Brosnan.”

O público não gostou do tratamento preferencial dado ao ator irlandês e a polémica incendiou as redes sociais. No Twitter podiam-se ler comentários que dizem que “as fotos naquela sala são proibidas” ou “e a igualdade? Quando estiva aí não me deixaram tirar fotografias”. As queixas foram ouvidas, e o Reina Sofía já partilhou no seu perfil do Facebook um comunicado em que explica que a fotografia é “uma ação de comunicação” como “outras tantas semelhantes realizadas ao longo da história” do museu e que “se trata de uma iniciativa que procura potenciar o conhecimento da obra e do museu, tanto dentro como fora de Espanha”. Acrescentam ainda que a fotografia foi tirada de uma “maneira excecional” e sem interferir com o público. Justificam que a proibição de tirar fotografias naquela sala prende-se, não só com a preservação do quadro, mas também para evitar que se criem multidões de roda do quadro.

Pierce Brosnan não se deixou ficar pelo museu Reina Sofía e partilhou também no seu Instagram uma fotografia do exterior do Museu do Prado, onde foi visitar a exposição de Jean-Auguste-Dominique Ingres, com a legenda “o Prado… Madrid… Uma exposição assombrosa da obra de Ingres”. Desta vez, as reações à imagem foram positivas, e não tardaram em chegar convites para outros marcos culturais em Espanha, como o Alhambra de Granada ou os quadros de Velázquez e Goya, também no Prado.