Mario Draghi esteve presente no primeiro Conselho de Estado de Marcelo Rebelo de Sousa e o presidente do Banco Central Europeu (BCE) terá sugerido a revisão da Constituição e das leis eleitorais, ainda que não o tenha especificado, claramente, noticia o jornal Público. Portugal. Draghi terá afirmado que “a melhoria do funcionamento do mercado de trabalho continua a ser fundamental” e que as Constituições dos países são, muitas vezes, obstáculos às reformas. E “é um importante desafio em Portugal”.

As declarações surgiram no debate que se seguiu ao Conselho de Estado, no Palácio de Belém, que incluiu António Costa. Sobre o Programa de Estabilidade, muito pouco terá sido dito por António Costa, apesar de ter sido um dos temas inscritos na ordem de trabalhos. Na reunião do Conselho, Draghi defendeu as reformas que foram levadas a cabo pelo Executivo anterior.

Além das reformas da Segurança Social a Justiça e a Educação, o presidente do BCE sugeriu alterar as leis eleitorais, tendo em conta as questões de governabilidade, afirma o Público. Draghi terá sugerido que as decisões têm de ser tomadas pelos eleitores de cada país. Marcelo Rebelo de Sousa justificou a presença do líder do BCE e os temas em agenda como fundamentais para definir os próximos Orçamentos do Estado.