Na manhã desta segunda-feira, a cidade de Londres encontrou as suas estátuas um pouco diferentes do habitual. Na cara de 17 delas cidade surgiam máscaras de gás sobre as suas bocas. As máscaras foram colocadas por ativistas da organização ambiental Greenpeace, na sequência de uma campanha chamada #ClenaAirNow.

Dois ativistas escalaram a Coluna de Nelson, um monumento com 52 metros em Trafalgar Square, para aplicarem uma máscara sobre a cara do oficial Horation Nelson. Os dois “escaladores” começaram a subida às 4h00 e, por volta das 9h00, já tinham descido da estátua, sendo presos pela polícia que organizou um perímetro de segurança em torno da estátua.

Treparam também as grades da casa do Parlamento e esconderam-se da segurança, para conseguirem tapar as vias respiratórias da estátua de Oliver Cromwell, líder político e militar britânico.

Os ativistas vandalizaram também estátuas de Winston Churchill, o primeiro-ministro inglês durante a II Guerra Mundial, e da rainha Vitória, a monarca inglesa que reinou o império britânico durante grande parte do século XIX, ambas as estátuas à porta do palácio de Buckingham.

Também a estátua de Thierry Henry, à entrada do estádio do Arsenal, foi vandalizada pela Greenpeace.

Numa entrevista à BBC Radio London, Alison Garrigan, informou que o grupo preparava o ataque há mais de um mês, afirmando ainda que a ação se prende com o ambiente e a qualidade do ar em Londres. Tem “a ver com o ar que respiramos. Em Londres os níveis são ilegais e perigosos”.

Um estudo citado pela BBC afirma que 9.400 pessoas morreram em Londres, em 2010, devido à poluição do ar e que 40.000 morrem por ano no Reino Unido, pela mesma razão.

https://www.instagram.com/p/BEVp5xvpLRu/?tagged=greenpeace