Entre os advogados detidos pelo possível homicídio do empresário João Paulo Fernandes – desaparecido desde o dia 11 de março – está Pedro Grancho Bourbon, ex-secretário-geral e atual vice-presidente do PDR, partido fundado por Marinho e Pinto e que concorreu às eleições de 2015, sem ter conseguido eleger quaisquer deputados.

O irmão de Pedro Grancho Bourbon, Manuel Grancho Bourbon também foi detido. Ambos já representaram o homem sequestrado e que se presume que tenha sido assassinado, segundo avançou a Polícia Judiciária. Os advogados ter-se-ão apoderado de 19 imóveis de João Paulo Fernandes, após uma venda fictícia. O pai da vítima já tinha indicado que estes podiam ser os responsáveis pelo sequestro do filho – que ocorreu à frente da filha do homem.

Pedro Grancho Bourbon já tinha referido ao Correio da Manhã que ele próprio se tinha afastado dos processos deste empresário por “falta de pagamentos de honorários”, recusando ter-se apoderado de qualquer imóvel.