Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Há aqui matéria-prima de sobra. Yann Sommer não é um guarda-redes sonante. Mas no Borussia Mönchengladbach é um guarda-redes que garante pontos — e quando assim é, que vá às urtigas o nome. Os laterais são sonantes, ao contrário de Sommer: Lichtsteiner da Juventus e Ricardo Rodríguez do Wolfsburgo. Chamar-lhes (só) laterais é redutor; são mais extremos que muitos extremos. A meio-campo, o Arsenal já “reservou” para 2016/2017 a next big thing do futebol europeu.

Chama-se Granit Xhaka. No ataque há Xherdan Shaqiri. É baixinho, muito baixinho, até algo “quadrado” (tal a musculatura) na forma de correr, mas com uma canhota preciosa. É desta matéria-prima, sobretudo desta, que vai estar dependente a sorte ou o azar suíço. Não se lhes pede o caneco, mas de uma gracinha eles são capazes.

separador_o_onze

Yann Sommer; Stephan Lichtsteiner, Johan Djourou, Fabian Schär e Ricardo Rodríguez; Valon Behrami, Fabian Frei e Granit Xhaka; Xherdan Shaqiri, Haris Seferović e Admir Mehmedi.

separador_treinador

Vladimir Petković

craque (1)

Xherdan Shaqiri

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Convocados

Guarda-redes: Yann Sommer (Borussia Mönchengladbach), Roman Bürki (Borussia Dortmund), Marwin Hitz (Augsburg) e Yvon Mvogo (Young Boys).

Defesas: Johan Djourou (Hamburger), Philippe Senderos (Grasshoppers), Steve von Bergen (Young Boys), Fabian Schär (Hoffenheim), Nico Elvedi (Borussia Mönchengladbach), Stephan Lichtsteiner (Juventus), Michael Lang (Basel), Silvan Widmer (Udinese), Ricardo Rodríguez (Wolfsburg) e François Moubandje (Toulouse).

Médios: Valon Behrami (Watford), Gelson Fernandes (Rennes), Denis Zakaria (Young Boys), Granit Xhaka (Borussia Mönchengladbach), Blerim Džemaili (Genoa), Fabian Frei (Mainz), Luca Zuffi (Basel), Renato Steffen (Basel), Shani Tarashaj (Grasshoppers), Admir Mehmedi (Bayer Leverkusen) e Xherdan Shaqiri (Stoke City).

Avançados: Breel Embolo (Basel), Eren Derdiyok (Kasımpaşa) e Haris Seferović (Eintracht Frankfurt).