460kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

A disputa política já chegou ao Pokémon GO

Este artigo tem mais de 5 anos

Dois candidatos norte-americanos ao senado em São Francisco concordaram em realizar um combate no Pokémon GO. É um dos últimos episódios insólitos relacionados com a nova febre criada pela Nintendo.

i

Drew Angerer/Getty Images

Drew Angerer/Getty Images

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A epidemia do Pokémon GO continua a alastrar-se. Desta vez, dois candidatos norte-americanos ao senado em São Francisco aceitaram realizar um combate no novo jogo da saga Pokémon para dispositivos móveis. O caso foi protagonizado por Jane Kim e Scott Winer, no Twitter.

Kim e Winer já se tinham desafiado politicamente, mas ambos recusaram o desafio um do outro. Mas esta terça-feira, Jane Kim decidiu dar um último passo: “OK, Scott Weiner, um último desafio. Acabou. Talvez este tenha uma resposta positiva. Aceitas um [combate no] Pokémon GO?”, escreveu a candidata na rede social.

Uma hora depois, Weiner respondeu: “Finalmente um desafio a sério, Jane Kim. Bora lá!”.

Embora não seja certo se o combate se vai mesmo realizar, já há quem sugira um local para a disputa no Twitter: o Museu de Arte Asiática de São Francisco, o ginásio de Pokémon mais próximo do City Hall.

O Pokémon GO é o mais recente jogo da saga japonesa Pokémon, disponível gratuitamente para dispositivos móveis Android e iOS. O jogo recorre à realidade aumentada para incluir elementos virtuais no mundo real. Os jogadores têm de sair de casa e dirigir-se a sítios como bibliotecas, parques e outros locais públicos para capturarem novas criaturas e recolherem elementos necessários ao jogo.

Este insólito, avançado pela ABC News, é apenas mais um entre tantos outros que têm sido reportados nos últimos dias. O jogo, lançado há cerca de uma semana, tem conquistado cada vez mais fãs ao ponto de, alegadamente, ser já maior do que a aplicação de encontros Tinder e ter quase tantos utilizadores ativos em aparelhos Android quanto a rede social Twitter.

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.