As medidas de consolidação orçamental apresentadas por Espanha para evitar sanções europeias não são suficientes. Segundo o El Español, “já existe acordo” sobre a aplicação de uma multa zero e está “praticamente tomada” a decisão de congelar financiamentos comunitários num valor a rondar os 1.300 milhões de euros — uma fração dos 38 mil milhões de euros em fundos comunitários que se prevê Espanha receber até 2020. Mas mesmo esse corte poderá ser revertido automaticamente.

A decisão da Comissão Europeia deverá ser anunciada até 27 de julho, salvo algum imprevisto, segundo o El Español. O executivo europeu está preocupado com o controlo orçamental numa altura em que ainda não existe um governo com plenos poderes para avançar com os programas e com as medidas que a Comissão Europeia considera necessários para concluir.

A informação de que “já existe acordo” sobre a multa zero foi transmitida ao El Español por um alto funcionário europeu que não é identificado pela notícia. A mesma fonte sublinhou que não é vontade da Comissão Europeia castigar ou tomar decisões que afetem a recuperação económica.

Mesmo a decisão de congelar os fundos comunitários poderá não ter qualquer efeito prático porque, como já foi explicado, se Espanha tomar as medidas que vierem a ser recomendadas, os montantes serão desbloqueados de forma automática.

De qualquer forma, diz o El Español, a principal preocupação da Comissão Europeia não é a execução orçamental de 2015 mas, sim, o ano corrente: 2016. O receio de Bruxelas é que o impasse na formação de governo possa levar a novas derrapagens na execução orçamental.