O procurador francês, François Molins, revelou, esta quinta-feira, que Mohamed Lahouaiej Bouhlel, o homem que conduziu o camião responsável pelo ataque em Nice na última semana, preparou a ação durante meses com “apoio e cúmplices”. Molins avançou que a análise do telemóvel e do computador pessoal de Bouhlel confirmaram a informação.

A investigação em curso desde a noite de 14 de julho progrediu e não só confirmou a natureza premeditada do ato de Mohamed Lahouaiej Bouhlel, como também estabeleceu que ele beneficiou de apoio e cúmplices”, disse, numa conferência de imprensa.

Molins contou ainda que as autoridades francesas estão a investigar cinco suspeitos de terem estado em contacto com Bouhlel. Os suspeitos, quatro homens com idades compreendidas entre os 22 e os 40 anos e uma mulher, vão ser apresentados à justiça esta quinta-feira. A polícia trabalha com a hipótese de que algum dos detidos terá fornecido a pistola automática que Bouhlel usou para disparar contra as autoridades.

Segundo relata a CNN, um dos suspeitos alegadamente terá enviado a Bouhlel uma mensagem no Facebook a dizer “carregue o camião com toneladas de ferro e elimine os travões”.

O ataque em Nice, a 14 de julho, provocou 84 vítimas mortais e 202 feridos. O presidente François Hollande prolongou o estado de emergência no país por mais três meses.