O incêndio em mato, que esteve ativo na segunda-feira no Parque Natural da Serra da Estrela, chegou hoje a ter três frentes ativas durante a madrugada, tendo progredido para um local de difícil acesso aos veículos de combate.

Pelas 09h30, o adjunto de Operações Nacional Marco Martins manifestava, em declarações à Lusa, a convicção de que o fogo ficaria dominado com a entrada em ação dos meios aéreos clássicos e ligeiros, num total de seis, o que veio a acontecer.

Àquela hora encontravam-se duas frentes ativas, em “locais de difícil acesso”. A proteção civil adiantou que, com a atuação dos meios aéreos durante a manhã, a perspetiva era favorável para que o fogo ficasse dominado, o que se confirmou.

De momento não surge qualquer incêndio no ‘site’ da ANPC como “ocorrência importante”, já que não lavra nenhum fogo de grandes dimensões, com duração superior a três horas e com mais de 15 meios de proteção e socorro envolvidos. A página da ANPC na internet apenas contempla os incidentes do continente, já que as regiões autónomas têm serviços próprios nesta área.