APAV

APAV lança campanha sobre violência doméstica contra homens

136

A campanha da APAV tem como foco a vergonha sentida pelas vítimas do sexo masculino em denunciar estes casos. A campanha é composta por um cartaz e por um vídeo.

APAV

A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) vai lançar uma campanha de sensibilização para a violência doméstica contra os homens em Portugal.

Alunos do curso de Publicidade e Marketing da Escola Superior de Comunicação Social de Lisboa juntaram-se à APAV para desenvolver a campanha, que só estará disponível em formato digital.

A imagem que representa a campanha mostra uma ressonância magnética do cérebro humano. No crânio vê-se uma área a vermelho. Essa área iluminada representa a área do cérebro que é responsável pelo sentimento de vergonha.

VDHomens_Campanha_APAV

Cartaz desenvolvido pela APAV para esta campanha.

Esta iniciativa da APAV foca o facto de a vergonha ser uma “emoção comum nas vítimas, e que tal como a violência doméstica permanece, muitas vezes, invisível”, informa o comunicado da associação.

Como informa o comunicado, entre 2013 e 2015 a APAV registou um total de “1.240 homens adultos vítimas de violência doméstica, tendo-se verificado um aumento de 14,4% entre 2013 e 2015”.

Agressões físicas e psicológicas

A APAV divulgou também os dados sobre a violência doméstica contra homens de 2013 a 2015.

Para a associação, os homens vítimas de violência doméstica são alvo de comportamentos de “controlo, agressões físicas e psicológicas”. “O medo e a vergonha surgem como a principal barreira ao primeiro pedido de ajuda. O receio do descrédito e da humilhação, que pode, muitas vezes, surgir de familiares, amigos e até mesmo instituições policiais e judiciárias, impede a decisão da denúncia da vitimação” informa ainda o comunicado.

Untitled_infographic (1)

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)