O Governo recebeu ‘luz verde’ do Tribunal de Contas (TdC) para avançar com a adjudicação direta à AgustaWestland do contrato para a modernização dos helicópteros Lynx da Marinha, no montante de 69 milhões de euros até 2021.

Com o visto do TdC, a que a Lusa teve acesso, o Ministério da Defesa poderá avançar com a adjudicação direta, sem concurso público, à AgustaWestland Limited, fabricante e detentora das patentes.

Segundo o despacho do ministro da Defesa Nacional publicado em fevereiro, a AgustaWestland foi a empresa escolhida por ser “a única entidade detentora dos direitos de propriedade intelectual e das competências técnicas exigidas” para o projeto.

A modernização de cinco helicópteros Lynx da Marinha, adquiridos em 1993, incluirá novos motores e a atualização dos sistemas eletrónicos e equipamentos.

O despacho estabelece um “preço máximo” de 69 milhões de euros até 2021, dos quais oito milhões ainda em 2016. Segundo fonte do ministério da Defesa, os trabalhos começarão ainda este ano.