O BCP reduziu o quadro de pessoal em 126 trabalhadores entre setembro de 2015 e setembro de 2016, fechando 45 agências durante esse período e vai fechar até ao máximo de 20 balcões até dezembro, em Portugal, segundo o presidente.

Nós fechámos 37 agências desde o início do ano e em setembro contávamos com 634 agências em Portugal. Se houver encerramentos [até ao final do ano], serão 10 ou 20, mas não mais do que isso. Não é nada de extraordinário”, afirmou Nuno Amado durante a conferência de imprensa de divulgação das contas do banco nos primeiros nove meses.

Questionado sobre os prazos para a reposição salarial no BCP, Nuno Amado disse que a meta continua fixada em janeiro de 2018. “No nosso plano base de reestruturação, a reposição dos salários estava em janeiro de 2018. Se for possível antecipar, anteciparemos“, afirmou. E acrescentou: “O nosso objetivo é ir fazendo as coisas o melhor possível e o mais cedo possível”.