Marisol Touraine começou por reagir nas redes sociais contra a atitude dos autarcas franceses, que colocaram diversos entraves à divulgação de imagens de casais homossexuais no âmbito de uma campanha de prevenção contra a sida.

Os cartazes foram espalhados por 130 cidades francesas, mas os autarcas de 12 delas não aceitaram a ideia. Alguns mais conservadores decidiram removê-los, sobretudo os que estavam junto a escolas, e outros, como o presidente da câmara de Aulnay-sous-Bois, perto de Paris, substituíram-nos por imagens com a frase “Proteger as nossas crianças”.

Nos outdoors lê-se:

Pela vida, por um fim de semana… Com um amante, com um amigo, com um desconhecido… As situações variam, assim como a proteção”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A ministra da saúde francesa começou incentivou os seus seguidores, no Twitter, a partilharem as imagens dos cartazes e a denunciar a censura feita pelos autarcas. Essa será “a resposta mais bonita”.

Mas entretanto, consternada, Touraine decidiu ir mais longe e levar os autarcas a tribunal pela “saúde pública e contra a homofobia”.