Pelo menos em termos de prestações e desempenho, a Lotus não é parca em palavras: o novo Exige Sport 380 aponta directamente aos superdesportivos com preços na casa dos seis dígitos. E os números falam por si: custando 89.900€ na Alemanha, a versão mais agressiva de sempre do Exige anuncia 3,5 segundos nos 0-100 km/h e uma velocidade máxima de 286 km/h (3,7 segundos e 274 km/h quando equipado com caixa automática), prometendo ainda oferecer um comportamento dinâmico de referência, garantido por um peso muito reduzido e pelas evoluídas soluções técnicas que encerra.

Partindo do Exige Sport 350, lançando em 2015, esta nova variante recebeu importantes evoluções em domínios como a redução do peso, o aumento da potência e a eficácia aerodinâmica. Ao invés de apostar na electrónica, o Exige Sport 380 primará, antes, por uma condução extremamente pura, capaz de fazer as delícias dos condutores mais dotados e exigentes.

O recurso a inúmeros componentes em fibra de carbono, para além dos que já marcavam presença no Exige Sport 350, foi o factor-chave para alcançar um peso a seco de somente 1.066 kg. É o caso do splitter dianteiro, na nova asa traseira e da moldura do difusor posterior, que só por si garantiram um emagrecimento de 2,7 kg. O óculo traseiro em policarbonato permitiu poupar 0,9 kg, os bancos de competição em carbono 6 kg, a bateria de iões de lítio 10,3 kg, e as ultraleves jantes forjadas e os discos de travão perfurados compostos por duas peças mais 10 kg. Tudo junto representado um decréscimo de 26,3 kg na balança. Mas como a Lotus ainda não estava contente, decidiu ir ao mais ínfimo pormenor, recorrendo a um novo painel traseiro com apenas dois farolins (quatro no Exige Sport 350), passando as luzes de nevoeiro e de marcha-atrás a estar integradas na própria estrutura, para poupar mais… 0,3 kg!

Quanto ao motor V6 de 3,5 litros sobrealimentado, de origem Toyota, viu o seu rendimento aumentar para 375 cv/6700 rpm e 410 Nm/3500 rpm, graças aos novos sistema de escape – o mesmo utilizado pelos Evora 400 e 410 –, poli do compressor volumétrico, bomba de gasolina e gestão electrónica. A relação peso/potência é assim de 2,84 kg/cv, estando a transmissão a cargo de uma caixa manual de seis velocidades de mecanismo aberto, com componentes em alumínio fundidos e maquinados. Em opção é proposta, a partir da próxima Primavera, uma caixa automática, também de seis relações, com patilhas em alumínio forjado no volante, para comando manual em sequência.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A aerodinâmica, como é habitual nas criações da Lotus, desempenha um papel fundamental no Exige Sport 380. As várias melhorias operadas nesta matéria permitem que a downforce gerada à velocidade máxima seja de 140 kg, um ganho de 60% relativamente ao Exige Sport 350, e sem que o Cx tenha sido com isso afectado.

Equipado, de série, com um depósito com capacidade aumentada para 48 litros, com pneus Michelin Pilot Sport Cup 2 (de medida 215/45 na frente e 265/35 atrás) e com pinças de travão AP Racing forjadas de quatro pistões, o Exige Sport 380 é proposto de série na versão roadster e, como opção, na variante coupé. Quem lhe pretender conferir uma utilização realmente extrema, pode ainda eleger extras como o sistema de escape em titânio (10 kg mais leve ou o Track Pack (inclui amortecedores Nitro e barras estabilizadoras Eibach, todos reguláveis).