A Polícia Judiciária deteve 17 pessoas, de diversas nacionalidades, com idades compreendidas entre os 22 e os 61 anos, no decorrer de uma grande operação que desmantelou uma organização criminosa que se dedicava à prática de furtos a caixas multibanco através de explosão.

Ao que o Observador apurou foram realizadas dezenas de buscas, na zona de Lisboa, Amadora, Sintra, Cascais e também alguns pontos da margem sul do Tejo. No decorrer da operação da Unidade Nacional Contra-Terrorismo da Polícia Judiciária, no âmbito de um inquérito titulado pelo DIAP de Sintra, foram apreendidos relevantes elementos de prova, várias viaturas automóveis, motociclos e inúmeros objetos produto do crime, anunciou a PJ em comunicado.

Os detidos, alguns com antecedentes no âmbito da criminalidade violenta, vão ser ainda hoje presentes a primeiro interrogatório judicial para a aplicação da medida de coação tida por conveniente junto do Tribunal de Instrução Criminal.

Os suspeitos, que operavam a partir da região da grande Lisboa e península de Setúbal, vão responder por crimes de furto com explosão e associação criminosa.

De recordar que nas últimas semanas ocorreram alguns ataques com recurso a explosivos a caixas multibanco, mais recentemente em Alfragide e Charneca da Caparica, onde os assaltantes conseguiram colocar-se em fuga na posse das gavetas com dinheiro da caixa multibanco.