São montras, muitas montras que contam histórias diferentes e que, em comum, têm a resistência: ao passar do tempo, à evolução das tendências e à modernização da cidade. Vieram as marcas internacionais e em massa invadir os centros comerciais, ficaram algumas lojas de rua a bem da tradição (ainda que, aqui e ali, ocupadas por novos inquilinos). Falamos de um projeto fotográfico que tem como objetivo captar a arquitetura nostálgica de Lisboa, mas também a energia das suas gentes.

As fotografias captadas pela lente do alemão Sebastian Erras fazem parte da série “Re-tale”, um projeto criativo que culmina com a criação de um site com fotografias e histórias de 30 lojas icónicas em Lisboa. A convite da empresa da Pixartprinting, responsável pela iniciativa, o fotógrafo já antes calcorreou as ruas de Paris para fazer um registo semelhante. Em Milão, foi a vez do fotógrafo Marco Valmarana.

Mas falemos de Lisboa: foi no passado dia 14 de novembro que Erras aterrou na capital portuguesa pronto a retratar os valores e a estética do passado, uma vez que o projeto pretende “dar voz” (ou cor) aos lugares tradicionais, e às pessoas atrás dos seus balcões, que habitam por entre as ruas labirínticas e alcatroadas da cidade das sete colinas.

Lisboa foi o último destino da referida série a ser considerado, não que estivesse aquém das suas rivais, mas porque a luz que quase todos os dias inunda a cidade é tida como a cereja no topo do bolo, o último Mon Cheri da taça de cristal.