O casal McCann perdeu o recurso no Supremo Tribunal contra o ex-inspetor da Polícia Judiciária Gonçalo Amaral, segundo a SIC Notícias, pelo que Amaral não terá de pagar uma indemnização de 500 mil euros.

Gerry e Kate McCann tinham recorrido ao Supremo Tribunal, em abril do ano passado, para evitar que o ex-inspetor da PJ fizesse mais declarações públicas sobre o caso do desaparecimento da filha Maddie. Gonçalo Amaral, recorde-se, escreveu um livro em que levantava a suspeita de que o casal teria inventado a teoria de que a criança teria sido raptada na Praia da Luz, no Algarve.

A decisão do Supremo Tribunal reafirma assim a anterior decisão do Tribunal da Relação de Abril passado, decisão essa que anulava a proibição de venda e produção de novas edições do livro do antigo inspetor sobre o caso Maddie, bem como novas edições do DVD.

Maddie McCann, na altura com quase quatro anos de idade, foi dada como desaparecida do apartamento no Algarve, na noite de 3 de Maio de 2007, onde estava de férias com os pais e os irmãos também menores.