“Liguei o computador e fiquei dez segundos a olhar incrédulo até me dar conta de que se tratava de um ataque cibernauta”, admitiu Milos Zeman ao jornal Pravo. O presidente checo tornou-se apenas mais um exemplo de como um ataque informático está à distância de um clique.

De acordo com o líder da Rep. Checa, vários hackers não identificados colocaram fotografias de pornografia infantil no seu computador. A equipa de informáticos da presidência tentou depois localizar a origem do ataque e concluiu que a origem remetia para a cidade americana de Alabama. “Como temos pouca influência aí, só pudemos fazer uma denúncia”, explicou.

Recorde-se que esta não é a primeira vez que existem este tipo de ataques na política checa, depois de, no início do ano passado, terem entrado no correio eletrónico do primeiro-ministro, Bohuslav Sobotka (e antes já tinham escrito alguns tweets falsos em seu nome). Também o Partido dos Direitos Civis, de Zeman, tinha sido atacado com imagens pornográficas em 2013.

Zeman, de 72 anos, prepara-se para candidatar a um novo mandato nas eleições do próximo ano, depois de uma primeira legislatura marcada pela proximidade à Rússia e às críticas ao Islão.